Mellanie

Como?
Eu trabalho com dança e aqui tem um espaço legal lá fora, que é bem amplo, então eu vim aqui com uns colegas ensaiar. Eu conheci o Centro assim. Um amigo me chamou pela primeira vez e falou: “Vamos lá ensaiar, lá tem um espaço legal, aberto”. Aí eu falei: “Ah, beleza, tudo bem, eu topo”. Eu entrei na dança pelo hip hop, danças urbanas, mas agora meio que me encaixo um pouco mais na dança contemporânea. A gente vai conhecendo muita coisa, na verdade, né? Quando venho ensaiar aqui, o que a gente faz é um ensaio mais livre, sabe? A gente tem uma proposta, joga na hora e vão surgindo coisas. Por exemplo, quando a gente chegou aqui, estávamos eu, um amigo e uma amiga e pensamos: “Por que a gente não começa a explorar o que remete às cores no nosso corpo?”. Então, a gente começou uma exploração assim.

Onde?
Sempre que venho aqui eu fico pra lá mesmo (corredor da dança), esta é a primeira vez que eu tô vindo pra esta parte da exposição, aqui mais pro fundo. Então, onde eu me sinto bem, que eu acho que é um lugar pra relaxar, onde eu consigo me sentir confortável, é lá pra frente, lá fora mesmo, onde fica o pessoal do hip hop.

Por quê?
Aqui eu me sinto muito confortável, sabe, porque tem lugares em que você começa a dançar, a ensaiar, e as pessoas já começam a te olhar de forma um pouco estranha. Mas aqui não tem isso, tem uma abertura legal, as pessoas param e você vê que não é uma coisa opressiva, eles estão ali até admirando e falando “nossa, que legal que tem esse espaço aqui!”. Então, eu acho que é por isso que eu volto com os meus amigos pro ensaio. Eu me sinto confortável aqui, é um lugar bem aberto.

Créditos
Entrevista, transcrição e edição: Vinícius Máximo
Fotografia: Luiza Formagin

Tags:, ,

One thought on “Mellanie

  1. Gostei muito do que foi expressado,mostrou bem a sua definição do sentir e do saber.E a pergunta é :quem foi que realmente te apresentou a dança ,quem foi a pessoa que te levou á dançar.Porque todos nós temos alguem que nos mostrou o caminho por onde começar,eu por exemplo foi um primo,que me mostrou a arte de atuar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *